A história das rodas BBS

A história das rodas BBS

A história das rodas BBS

📅25 November 2013, 18:01
blog-5

blog-5_small

 Ícone de esportividade, luxo e desempenho, as rodas BBS são o sonho de consumo de 10 em cada 10 apaixonados por carros e estão presentes em quase todas as categorias automobilísticas, como Fórmula 1 e  Dakar, além de equipar os modelos de grandes marcas como Audi, Porsche, Ferrari e Jaguar e BMW.

No Brasil as rodas BBS são bem escassas devido ao alto custo de importação, mas é possível ver réplicas e modelos originais em encontros automotivos que reúnem milhares de motoristas pelo país.  Conheça a história das rodas BBS, o acessório mais desejado entre os adeptos da customização automotiva.

1970 – A origem do nome BBS vem das iniciais dos sobrenomes dos fundadores Heinrich Baumgartner e Klaus Brand, e da cidade onde a foi construída a primeira fabrica da BBS, em 1970, na cidade de Schiltach.

1972 – A a empresa começou a fabricar um novo tipo de produto, as three-piece, rodas de corrida de 3 peças. Em pouco tempo as rodas se tornaram um sucesso, devido à facilidade de customização do modelo, garantido no mundo do esporte motorizado.

1976 – A BBS abriu sua primeira filial na França, iniciando a expansão internacional da marca.

1979 – Martin Braungart tornou-se a terceira pessoa para se juntar à equipe de gestão da empresa.

1983 – Com o sucesso das rodas de corrida three-piece, a BBS aperfeiçoou esse produto para que fosse produzido em série para uso em estradas e ruas normais. Nasce assim a roda RS, que se tornou um sucesso de vendas, esgotando as prateleiras em pouco tempo. Nesse mesmo ano, a BBS também abriu filiais na América do norte e também no Japão.

1987 – Nesse ano a empresa muda a sua estrutura comercial e a BBS Kraftfahrzeugtechnik AG torna-se pública. Suas ações foram listadas em Frankfurt e Stuttgart.

Klaus Brand foi transferido do Conselho de Administração para o conselho fiscal e Heinrich Baumgartner tornou-se presidente do conselho de administração. Martin Braungart tornou-se responsável pelo departamento de gestão técnica. O terceiro membro do conselho da administração era Klaus Bukenberger que foi responsável pelas operações de negócios e vendas.

1990 – Em 20 anos de existência, a BBS ultrapassou 200 milhões de unidades produzidas e se tornou um dos fornecedores mais importantes para montadoras como Audi, BMW e Volkswagen, e também de diversas equipes de corrida distribuídas pelo mundo inteiro.

1994 – Este ano foi o ano de maior sucesso na história da empresa até esta data: Fórmula 1, IndyCar Series, DTM e ADAC, os principais campeonatos de corrida do mundo foram todos ganhos por carros equipados com rodas BBS.

1995 – A empresa celebrou o seu 25 º aniversário e para celebrar o momento estabeleceu novos padrões para as rodas de liga leve com o lançamento do novo modelo RSII. Michael Schumacher venceu o segundo campeonato de Fórmula 1 sobre rodas BBS com a Benetton Renault.

1997 – BBS volta a ser o maior fornecedor da IndyCar Series, bem como a Fórmula 1, pela primeira vez com cinco equipes num total de dez veículos usando as rodas BBS, aumentando para seis equipes em 1998.

1999 – Nnesse ano a empresa alemã conseguiu consquistar os mais importantes clientes da indústria automobilística, incluindo Daimle rChrysler, Porsche, Ferrari e Jaguar.

2000 – Foi inaugurado um novo centro de logística com 7.000 metros quadrados. BBS ganhou o campeonato de Fórmula 1 com a Ferrari de Michael Schumacher e se tornou campeão do mundo de GP 500 com a Suzuki de Kenny Roberts. Nos negócios a BBS atingiu um crescimento significativo no volume de negócios com lucros e crescimento recorde comemorado.

2001 – Um centro de acabamento de pintura foi inaugurado com 8.000 metros quadrados. A BBS ganhou o campeonato de Fórmula 1, pela segunda vez com a Ferrari de Michael Schumacher e tornou-se campeã do mundo na 125 GP com Gilera e Manuel Poggiali.

2002 – O novo centro de acabamento de pintura em Herbolzheim foi apontado como o mais ecológico pelo Ministro do Ambiente da Alemanha. BBS ganhou o Prêmio Pódio para o seu desenvolvimento de soluções inovadoras para a Ferrari. A Ferrari e a Maserati reconheceram a BBS como um fornecedor de qualidade excepcional. Michael Schumacher tornou-se campeão da Fórmula 1, pela quinta vez usando as rodas BBS e pela terceira vez consecutiva para a Ferrari. A equipe Abt venceu o DTM com Laurent Aiello em um Audi TT-R equipado com rodas BBS.

2003 – Um importante desenvolvimento foi feito no processo de fabricação: o tratamento a seco de rodas de alumínio. Esse processo foi aplicado em suas fábricas e distribuído em todo o mundo, pois economiza matéria-prima e mais uma vez destacou a posição da BBS como um líder no setor e também de proteção ambiental.

Michael Schumacher tornou-se campeão da Fórmula 1, pela sexta vez usando rodas BBS.

2004 – Este ano foi implementada mais uma nova tecnologia, a Air Inside Technology. Essa tecnologia de câmara oca, não só resulta em redução de peso, mas também aumenta a resistência. Michael Schumacher tornou-se campeão da Fórmula 1, pela sétima vez com rodas BBS em seu carro.

2005 – BBS completa a terceira fase de expansão em sua fábrica em Herbolzheim. Pela primeira vez na história da companhia, os veículos equipados com rodas BBS participaram do Rally Dakar. A X-Raid Team, sob a liderança de Quandt sofreu o mais duro dos testes em uma BMW X3, com rodas BBS.

2006 – Michael Schumacher terminou a sua brilhante carreira, depois de vencer todos os seus sete títulos usando as rodas BBS. Durante este ano, as equipes de corrida mundial ganharam 26 títulos sobre rodas BBS. A BBS ganhou um total de seis prêmios nacionais e internacionais: Melhor Marca pela “Auto Motor und Sport”, melhor qualidade de “Auto Sport”, o Prêmio Inovação Automechanika, o SEMA Motorshow Innovation Award wheel Best do ano por “Auto-Bild Sportscars” e a Melhor Marca por “Motorsport aktuell”.

2007 – Nesse ano a BBS continuou ganhando diversos prêmios e em agosto, um novo capítulo na história da BBS foi escrito. A empresa Bélgica Punch International NV assumiu a BBS International GmbH. O grupo, sediado em Sint Martens Latem, é uma companhia industrial diversificada e que emprega mais de 3.000 pessoas no mundo (www.punchinternational.com).

2008 – A BBS continua conquistando os principais prêmios do setor no mundo, alguns obtidos pelo terceiro ano consecutivo.

2009 – A BBS continua a desenvolver e fabricar rodas de liga leve para automobilismo e para o uso geral em suas duas fábricas na Alemanha garantindo que as rodas da “Floresta Negra” permaneça sinônimo de alta qualidade e inovação “made in Germany”.

Compartilhe: